menu close menu

História

 

 

Um pouco de nossa história

 

Os Monges da Trindade tiveram seu início na década de 90, na cidade de Passos – MG, em um grupo de jovens chamado Soldados de Cristo. Seu fundador, Ernani Maia dos Reis, tinha como meta fundamental o trabalho com a espiritualidade cristã e a vida de oração.

 

Em 1994, um rancho às margens da represa de Furnas – MG foi o lugar escolhido para um Retiro de Carnaval para os jovens do grupo Soldados de Cristo que quisessem participar. E uma parte desses, segundo os desígnios misteriosos da Providência, sentiu-se chamado por Deus, durante o Retiro, a um aprofundamento ainda maior na experiência da oração e partilha. Justamente esses viriam a se tornar as pedras fundamentais sobre as quais Deus daria início à construção desta Obra maravilhosa que já perdura pelos anos. Por isso, tomamos como data de fundação a mesma do Retiro, quando tudo começou: 14 de fevereiro de 1994.

 

A partir daí esse pequeno grupo de 12 pessoas passou a se reunir separadamente dos outros jovens para rezar e partilhar juntos. E começou, então, uma caminhada, longa caminhada, que nem sequer imaginávamos qual seria o fim. O que começou tão despretensioso de nossa parte, era parte de um plano grandioso de Deus, uma vez que “os seus pensamentos ultrapassam os nossos pensamentos, e os seus caminhos e planos são superiores aos nossos” (conf. Is 55,9-10).

 

Assim, todos juntos, tendo Ernani à frente desse pequeno grupinho para orientar-nos e conduzir-nos nesta busca mais profunda de Deus e na experiência da partilha, fomos vendo crescer em nossos corações um desejo cada vez maior de Deus, fruto da intimidade vivida com Ele na oração pessoal. É que Deus começava conosco uma caminhada rumo à consagração total.

 

Em pouco tempo, já sentíamos em nós o desejo de renunciarmos a vida por Cristo através da vida de castidade, como canal privilegiado para a realização desta entrega sem limites a fim de viver com Ele e por Ele, numa íntima comunhão de amor com Deus e entre nós. Hoje sabemos que já estávamos sendo moldados na comunhão com Deus e na comunhão fraterna, os dois pilares do nosso carisma. Partilhávamos nossas vidas e um mesmo ideal, numa verdadeira comunhão de irmãos, crescendo cada dia mais no amor a Deus e entre nós.

 

Em poucos anos, esse grupo já vivenciava o ideal monástico da busca de Deus através da oração, do trabalho e da vida em comum, tendo a Palavra de Deus ocupando o centro de nossas vidas. Como expressão concreta do ideal de vida fraterna, também foi logo que colocamos os bens materiais em comum, pois sonhávamos morar juntos num mosteiro, pois vivíamos cada um em sua própria família. Com este propósito, o de morarmos todos numa mesma casa, tivemos logo a ideia de montar uma livraria de artigos religiosos para angariar fundos para construirmos um mosteiro. Demos a ela o nome de Livraria Católica Mater Dei, em honra à nossa querida Senhora, Mãe de Deus.

 

Esse grupo inicial é chamado de cofundadores, pois juntos com Ernani começamos esta Obra.

 

Ao longo dos anos, o grupo amadureceu e aprofundou essa experiência de partilha da oração e da vida, alimentando, cada vez mais, o desejo de consagrar-se totalmente a Deus, num profundo espírito de unidade com a Igreja. E é claro que, a nós que iniciamos, foram se agrupando outros jovens que se sentiram chamados por Deus para o mesmo ideal.

 

Vivíamos como monges no mundo sem nos darmos conta disso. Foi quando Francisco Catão – escritor, doutor em teologia, professor de Teologia Sistemática e Teologia Espiritual no Instituto Teológico Pio XI, São Paulo, onde, na época, Ernani fazia teologia – veio então a saber através de Ernani sobre sua comunidade e se interessou em conhecê-la, iniciando uma grande amizade com ele e sua comunidade. A partir daí, uma série de formação espiritual e monástica ele nos deu, indo sempre à Passos nos visitar. Nutria por nós um grande carinho e admiração. Ele teve um papel primordial nessa história e foi um grande instrumento usado por Deus para conduzir-nos ao porto desejado por Ele.

 

E assim fomos nos estruturando, tanto na identidade monástica quanto nos apostolados. Montamos uma casa, chamada Casa da Trindade, e aqueles de nós que podíamos, doávamos nosso tempo e trabalho nos ofícios criados, como a pintura de imagens e trabalhos de encadernação. Outros de nós trabalhávamos na Mater Dei, mas a maior parte da comunidade (era como nos chamávamos!) ficava na Casa da Trindade. Lá passávamos o dia juntos, em oração e trabalho, fazendo daquela casa o nosso pequeno mosteiro. Realizávamos momentos de oração para o povo, terços e atendimento individual a quem necessitasse de um suporte espiritual e aconselhamento. Também dávamos palestras, e principalmente Ernani ministrava cursos bíblicos e cursos de aprofundamento em temas de espiritualidade em toda a cidade.

 

Ernani, fundador e pai espiritual da comunidade, pastoreava-nos a todos e não deixava faltar-nos o alimento espiritual. A formação era intensa, na qual ele procurava valorizar de forma especial todos os elementos essenciais para uma saudável vida fraterna que verdadeiramente transpirasse o testemunho de unidade.

 

 

É certo que Deus passa pelo cadinho do sofrimento os seus escolhidos a fim de os purificarem. Conosco não foi diferente. Como Deus faz com toda nova fundação, assim fez conosco. Não nos poupou de sofrimentos, tribulações, perseguições. Afinal, Ele deveria formar-nos fortes sustentáculos para sermos os alicerces de uma grande Obra que nos transcenderia. Desse modo, como já disse, muitos sofrimentos, demoras, incompreensões, esperas, silêncio de Deus, lutas e purificações marcaram essa história e, justamente por isso, a tornam tão bela!

 

 

Em 1999 aconteceu a primeira turma de Caminho de Emaús. Este já havia sido escrito em 1997, quando foi aplicado para nós e para os jovens do Soldados de Cristo. Essa primeira turma em 1999 foi a primeira experiência com pessoas comuns, e a partir disso as turmas foram crescendo ano após ano, inclusive para outras cidades, como Franca – SP, Capitólio – MG, São Paulo – SP.

 

Hoje, já são 19 anos de Caminho de Emaús, e são milhares de pessoas que tiveram suas vidas transformadas pela comunhão com Deus e experiência de Seu amor através da vida de oração. Aqui em Monte Sião, as pessoas vêm de toda a parte, de cidades de toda a região para fazerem o CE.

 

Em 2005, a pedido de Padre Ramon Ferreira, que na época era pároco do Santuário de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa da cidade de Monte Sião, Ernani e mais um membro da nossa comunidade foram aplicar o Caminho de Emaús nesta cidade. No ano seguinte, as turmas aumentaram, passando de 4 grupos para 8 grupos, e nesse ano Ernani levou consigo mais 4 membros. Nesse mesmo ano, veio o pedido de fundarmos o mosteiro em Monte Sião. A pedido de Pe. Ramon Ferreira e do então Arcebispo Metropolita de Pouso Alegre, Dom Ricardo Pedro Chaves Pinto Filho, OPraem, viemos todos para Monte Sião – MG. Instalamo-nos na Casa de Retiros pertencente ao Santuário, local que nos foi cedido até termos nossa sede própria, que está em construção. Chegamos no dia 27 de julho de 2006, e com uma bela celebração no Santuário e um coquetel com todo o povo após a Santa Missa, fomos recebidos e acolhidos por todos com alegria.

 

Não foi sem sofrimento que saímos de Passos, deixando para trás família, amigos, sonhos e um mosteiro em construção… Mas se Deus assim queria, não podíamos recusar, por mais que sofrêssemos! Porém, Deus sempre reserva o melhor para seus filhos e os seus planos sempre são melhores que os nossos e nos realizam. Se foi com dor que partimos de Passos, também foi com muita alegria que fomos recebidos nesta terra de Nossa Senhora, terra da Medalha Milagrosa, a qual nos preparou uma casa em seu quintal, como costumamos dizer.

 

Aos 27 de julho de 2009, em Santa Missa celebrada no Mosteiro da Santíssima Trindade, tendo como Presidente da Celebração S. Exa. Revma. Dom Ricardo Pedro, na presença de toda a comunidade monástica, foi proclamado o decreto de aprovação oficial dos Monges da Trindade na Igreja. Como Instituto de Vida Consagrada, somos chamados a continuar a ser sal e luz no mundo, irradiando o amor do Pai, a presença de Cristo e o perene auxílio do Espírito Santo.

 

 

 

 

 

Na Solenidade da Imaculada Conceição, em 8 de dezembro de 2009, Dom Ricardo Pedro concedeu o sacramento da Ordem ao nosso fundador e abba, Pe. Ernani Maia dos Reis, em Santa Missa celebrada no Santuário de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa, tendo a presença da comunidade monástica, dos familiares, de todo o povo de Deus e a participação de tantos amigos que conosco fizeram história.

 

Atualmente, o Mosteiro possuiu 50 monges e monjas, e são centenas e centenas de pessoas que se beneficiam deste lugar sagrado e de tudo o que os monges lhes oferecem: um lugar de paz, de acolhida e amor, um lugar de encontro com Deus e consigo mesmo.

 

Neste ano, comemoramos 23 anos de fundação. São 23 anos vividos por Deus e em Deus. Uma história de lutas e desafios, de fé e coragem. Mas nesta história nunca nos faltou o mais importante: a amor a Deus e o amor entre nós. Foi o que nos fez perseverar e nunca desistir…  Em muitos momentos “caiu a chuva, vieram as enchentes, sopraram os ventos e investiram contra esta Obra; ela, porém, não desabou, porque estava edificada na rocha” ( Lc 6, 48).

 

Uma certeza sempre nos acompanhou: Deus queria esta Obra, pois ela brotou do seu Coração!  Sabemos que esta Obra é de Deus, não nossa. Por isso ela cresceu, produziu frutos e seus frutos se multiplicaram. Pois se a obra provém de homens, por si mesma se destruirá; mas se provém de Deus, não será destruída jamais (Conf. At 5,38-39).

 

Ao Deus Trindade, nossa gratidão por tão bela Obra e por nos fazer, apesar de indignos, participantes dela! Ao Pai, por nos ter escolhido em seu amor! A Jesus, por ter se tornado a razão da nossa vida, o nosso único amor! Ao Espírito Santo, por nos ter constituído família de irmãos e por realizar a cada dia o milagre do amor em nossos corações!

 

 “A Ele a glória e o poder pelos séculos dos séculos, amém” (Ap 1,6).

Left Menu Icon
Monges da Trindade